16 dezembro 2006

As cores das cores...

Tenho pensado muito na expressão “Curioso Mundo”...
A internet tem destas coisas...
E hoje eu queria sair, devia, mas não saí!
Assim como outro dia, e outro, e outro...
Aliás, acho que ganhei muito mais nesses dias que não saí...
Um amigo lá de Portugal, terra de ‘xisto’...
Lá até as pedras são doces!!!
Lá as pessoas são serenas, são queridas, são amigas...
Lá encontrei afinidades...
Encontrei também um céu estrelado, do tipo que nunca tinha visto!
Não tem por estas bandas de cá... Só tem lá!
Lá os Gigantes têm cores... são feitos de arco-íris!
Mas resolvi ir mais longe...
E fui, mesmo sem saber...
Cheguei à Terra do Sol Nascente...
Sol... Sol...Sol...
E aqui que fazia tanto frio!
Lá encontrei outras afinidades, outras raridades...
Mas fui tão longe para encontrar algo aqui de perto...
Pena que esse não seja feito de arco-íris... sua cor... Vermelho!
E tenho sentido sensações diferentes que não aquele formigamento de quem fica horas na mesma posição... na mesma inércia!
Momentos raros...
Por instantes esqueço toda a melancolia.
Mas em seguida lembro do cinza... Preto... Vácuo (se fosse cor)!
Já sei... foi qualquer cor que desbotou!
Quase desarmou...
Acalmou...

Cansou...
Alguém que me ensinou que tem hora de partir...
Cedo ou tarde!

Um comentário:

nuno portmore disse...

Eu... deste lado... olho para o teu lado... e vejo muita beleza. Hoje não me canso de usar esta palavra. Porque tenho tido a felicidade de viver dias de braço dado com palavras que adormeceram o que em mim era dúvida. É tão bom gostar. É ainda melhor gostar quando a lógica e o sentido comum dizem ser pouco provável... ou pouco lógico.

Também ganhei uma amiga. Senti isso desde as primeiras palavras que trocamos. Curioso mundo. Expressão que é muito nossa.

Um enorme beijo