11 dezembro 2006

Nada a acrescentar...

Se continuar assim vou começar a ficar entediada ao escrever.
Como ontem, hoje me falta tristeza, só que ao contrário de ontem, hoje eu não tenho sono!
O sol tem sido generoso comigo, anda iluminando o escuro que tenho aqui dentro, e talvez não seja bom... fica mais fácil enxergar!
Se eu enxergo preciso pensar, se penso preciso decidir, e decidir é sempre difícil, principalmente porque faço (na maioria das vezes) as escolhas erradas... não sempre, mas com uma habitualidade cretina!
Hoje o sol estava tão forte que minhas bochechas estão vermelhas... mas isso é bom... por alguns dias ficarei com aparência mais saudável, porque minha brancura é quase patológica...hahaha!
Ando fazendo coisas que já não fazia: comer um pote de sorvete de flocos (não todo, preciso guardar para amanhã), beber caipirinha, e o cigarro então... enquanto escrevo fumo uns 3 ou 4 ou 5, mas a coca-cola está sempre aqui... não gosto de água! E sair com os amigos!!! Minha irmã tem sido uma companheira e tanto, deu uma pausa aos julgamentos, o que facilita e muito o nosso relacionamento.

Estou ouvindo Edgar Scandurra, adoro! Abraços e brigas!! Culto de Amor!!

Falando em Culto de Amor, lembrei de parte de um poema de Almeida Garret...


"... E quero-te, e não te amo, que é forçado,
De mau feitiço azado
Este indigno furor.
Mas oh! não te amo, não.
E infame sou, porque te quero; e tanto
Que de mim tenho espanto,
De ti medo e terror...
Mas amar!... não te amo, não."
Outro poema roubado que fala melhor que eu falaria aquilo que eu quero ou queria!
Pega-me tu ao colo
E leva-me para dentro da tua casa.
Despe meu ser cansado e humano
E deita-me na tua cama.
E conta-me histórias, caso eu acorde,
Para eu tornar a adormecer.
E dá-me sonhos teus para eu brincar
Até que nasça qualquer dia
Que tu sabes qual é."
(Alberto Caeiro)
É até engraçado eu escrever essas coisas que não falaria nem sob tortura!!!
Boa noite!

Nenhum comentário: