14 dezembro 2006

O Confronto Final...

(Passado não muito distante)

Semana passada eu vi pela terceira vez o filme X-Men – The Last Stand... Naquele dia eu estava sem disposição para ver qualquer outra coisa que necessitasse pensar, refletir ou ficar atenta...

(Hoje - Depois dos últimos (não) acontecimentos)

Hoje eu tive uma conversa séria comigo...
Eu para mim mesma:
- Viu! Bem feito! Vai tentar ser alguém que não estás acostumada... é nisto que dá!
Alguém como tu sendo delicada, simpática, amável, e pior de tudo... carinhosa, quase melosa...eca! É nisto que dá!
Fazendo força para esconder o deboche e o escárnio...
Fazendo força para não ferir com a flecha do teu sagitário...
É nisto que dá!
Se tivesses feito o que sempre fazes, não estarias agora lamentando...
Estarias – sim - rindo... sozinha, mas rindo!
Estarias te divertindo com o sofrimento alheio, não por crueldade, só por diversão!
Mas hoje lamentas... O quê mesmo?
Não ter sido implacável como sempre?... OU...
A indiferença?
Ter sido ignorada?... Não foi bem isso.
Protelada?... Acho que também não foi bem isso.

Uma cena me vem à cabeça:
[Um casal dançando...
Ela está com os olhos fechados e ele... bem, como a visão é dela, e ela está com os olhos fechados, só se sabe que ele estava lá...
Então a música começa suave, sussurrante e ela desliza pelo salão sem medo de errar o passo... Está estonteante, irradiante, pela primeira vez ela pensa estar no compasso certo...
Flutua... Tem mil boas sensações e tudo acontece sem que ela consiga explicar uma única nota musical!
Então, ela percebe que tem algo de errado... A música acabou!
Ela resistiu... não queria abrir os olhos. Mas abriu e ... o salão estava vazio!
Ele não estava lá (!)...
Talvez nunca tenha estado... e ela ... ah, ela deixou de existir!
Sumiu! E levou tudo consigo, a bagagem estava cheia...]

Voltando ao filme X-Men - The Last Stand...
Lá no meio do filme a Jean Grey 'ressuscita' e começa o conflito interior entre ela e o seu lado negro, denominado Fênix.

Espero que hoje o meu filho não me reconheça, não quero decepcioná-lo, pois ainda ontem ele falou-me: "-Mamãe tu é a mais linda do mundo!"

Assunto encerrado... Passado!

Decidi que a partir de agora o blog não será colorido... só preto e branco!

2 comentários:

nuno portmore disse...

Não sei qual é a cor da cor em ti, nestas palavras. Apenas preto e branco? Porquê? O meu preto e branco tem a ver com a necessidade de evitar difundir-me demasiado. Porque retirar cor ao teu blog?

Já li várias vezes a conversa séria que tiveste contigo mesma. Apenas te posso dizer que quando as coisas não acontecem... quem somos... e porque somos... importa e muito. Aliás, sobretudo quando as coisas não acontecem. Mesmo que não seja grande consolo.

E nas palavras do teu menino... tens mil e uma razões para não ser menos do que ele pensa de ti.

Pode ser que ajude... eu espero que sim...

Beijo carinhoso

Luz da Lua disse...

Sabes que não havia notado que o teu blog é em preto e branco... sou distraída assim mesmo!
Nos últimos dias tenho me sentido em preto e branco, razão pela qual desisti (por hora) de colorir o blog.
Normalmente escolho a cor que me ilumina.

Ah, hoje pela manhã meu filho disse o seguinte:
"Mamãe, eu gosto da lua, ela é tão bonita, mas por que ela aparece só quando está escuro no céu?"
Até agora ele está esperando uma resposta, porque fui pega de surpresa com a indagação dele.
Aliás, eu nunca falei nada sobre a lua para ele, e também nunca havia pensado o motivo que me fez assinar assim!
Quando chegar em casa responderei, porque agora já sei a resposta!
Mando um beijo e faço uma reverência!