16 janeiro 2007

Indescritível...

Quem sou eu?
Então... hoje uma pergunta fez eu parar e pensar...
Apesar de eu escrever muito sobre mim... alguém perguntou “Quem sou eu”...
Eu estou em todas as linhas do blog... todas falam sobre quem eu sou... e ainda assim alguém perguntou...
Os textos que escrevo sempre falam sobre o que eu gosto, o que eu não gosto, o que eu quero, o que eu não quero, o que eu sinto, o que eu não sinto... tudo EU!
Se falo sobre amor... é sobre o meu amor... ou a ausência dele... ou a espera dele...
Falo sobre as minhas coisas, os meus casos e etc...
E achei muito egocêntrico...
Não falo sobre o amor hipotético...
Não falo sobre um dia hipotético...
Sobre belezas hipotéticas...
Falo só sobre aquilo que meus olhos vêem...
Falo só o que meu coração sente...
E por um instante achei tudo um tédio...
Falta de criatividade...
Gostaria de escrever sobre algo hipotético... impotência!
Mas... fazer o quê?!
Sou eu... assim... nem mais, nem menos... exatamente assim...

Mas quem sou eu????

Antes do blog eu não falava muito sobre mim...
Aliás, não falava nada...
Mas o anonimato trouxe-me certa liberdade...
Fica mais fácil escrever quando se pensa que ninguém está lendo.
Fica mais fácil escrever quando não se precisa assinar o nome e sobrenome!
Então aqui eu não minto, nem omito... sinto... e escrevo!
Algumas coisas ainda estão por serem ditas...
Por exemplo:
Eu sou uma sonhadora... e isso eu não admitiria ao vivo e a cores...
Aliás, eu não ouso nem falar em voz alta (nem em voz baixa)... imagina eu... uma sonhadora...
Mas sou... descobri!
Aliás, depois que eu comecei a escrever, descobri muito mais coisas sobre mim que nem imaginava... ou melhor... que eu negava!

Então... quem sou eu?

Às vezes eu sou uma noite de lua cheia...
Outras de lua minguante...
Outras de lua crescente...
Outras de lua nova...
E outras só a Luz da Lua num céu nublado!
Mas tenho meus dias de sol forte!

4 comentários:

Sérgio Rodrigo disse...

Você é um mistério insondável. A face obscura da Lua. Lua, sol e estrela... Quem é você? Qual o seu nome? Conta pra mim, diz como eu te encontro...

nuno portmore disse...

Ohhh Querida amiga...

Sabes daqueles dias em que até nem te apetece muito dizer de todo e as palavras custam a sair e apenas desejas esperar, ver o que vai acontecer para depois reagir?

Estou nesses dias há alguns dias...

Espero para ver o que vai acontecer...

Mas não deixo de te visitar, não deixo de sorrir com o que leio de ti, com o que sinto das tuas palavras.

Não deixo de te ver cada vez mais forte. E este é um sentimento curioso, porque nos conhecemos por posts e comentários... mas é como se fosse de antes do que é, como se fosse de mais do que palavras em blogs...

Sempre presente... para beber das palavras duma amiga distante, mas tão próxima...

Um grande beijo

borrowing me disse...

somos sempre mais...
muito mais
há bocadinhos cá dentro sempre escondidos
e ainda bem que assim o é!

bjs

Luz da Lua disse...

Querido Amigo Nuno...
Eu aprendi contigo que 'um dia absolutamente novo' sempre está por chegar... amanhã ou depois, mas nunca demora!
Aprendi contigo que o 'improvável acontece'!
O teu céu é o mais estrelado que já vi...
As tuas palavras são para mim um tipo de boas profecias!
E mais... que nunca faz tão frio, ainda mais quando temos os amigos para aquecermos... mesmo de longe... ainda mais que as palavras que saem do coração não encontram barreiras e não temem a distância!
Mas o silêncio também é necessário... eu sei!
E o teu silêncio é tão poético quanto as tuas palavras!
Mas esperar só é bom quando sabemos que algo bom está para chegar...
A Luz da minha Lua não ilumina tanto... mas já direcionei ela para que ilumine o ‘lugar de anjos’... acho que estás lá!
Eu fico aqui com o meu sol que anda tão forte que não me deixa enxergar muito em volta... só vultos... só desejos... só expectativas... só a mim mesma... pois hoje eu estou inteira, e isso é o que basta!
Um brande beijo na palma da mão!