08 janeiro 2007

Voando alto!

Parte I

Na abertura do livro "Porta Para o Infinito", Carlos Castañeda transcreve um poema descrevendo as cinco condições de um pássaro solitário:


Primeiro, que ele voe ao ponto mais alto;
Segundo, que não anseie por companhia, nem a de sua própria espécie;
Terceiro, que dirija seu bico para os céus;
Quarto, que não tenha uma cor definida;
Quinto, que tenha um canto muito suave.

Pois então... Acabei de fazer minha opção... já tenho asas!!!
Sei que talvez não dure muito... ou dure sim...
Para eu mudar de idéia precisa valer muuuuito a pena...
Nunca estive tão bem comigo mesma...
Estou numa fase que não quero me dividir com ninguém...
A Liberdade é um estado de espírito que me preenche... fico feliz só em senti-la!
Enfim... estou livre e inteira!

Parte II

Ontem eu escrevi que não fiz nenhum pedido e não criei expectativas para 2007...
Isso não quer dizer que eu esteja pessimista em relação a 2007...
Ao contrário...
Normalmente eu fico esperando que milagres caiam do céu...
Que o universo conspire a meu favor...
Isso é que eu mudei!
Eu sei que 2007 vai ser tudo o que eu quiser!
O universo pode até me dar uma forcinha, mas o meu destino sou eu que faço daqui por diante!
O que eu quero, eu vou buscar!
Sabe aquele medo de cair??? Perdi... nem sei onde!
Já consigo ver a beleza em coisas tão simples e consigo ficar feliz com pequenas coisas!!
Aquela aflição passou...
A tristeza de não 'saber-me' passou, ficou no fundo do poço onde cai quando me debrucei para jogar uma moeda e pedir o que não preciso...
Acho que a receita para essa tal liberdade está naquele pedaço de papel que continua guardado na gaveta que estou limpando...

Talvez por isso não queira me desfazer do tal papel...

Já agradeci... mas fico te devendo essa para o resto da vida!

4 comentários:

nuno portmore disse...

Sempre... sempre... sempre... se valer muito a pena.

Encontrada?

Encontrado?

Existe algo na profundidade das palavras que não se dissolve nem com o gastar do papel... nem com o diluir dos olhos...

Um grande beijo

Luz da Lua disse...

Eu fico sempre MUITO impressionada com o que dizes... tens sempre a palavra ou frase certa na hora certa... tudo o que dizes faz sentido para mim... me fazes refletir, mudar de idéia, ou me convences que o que eu penso está certo... tudo delicadamente!
É amigo... este nosso mundo é curioso mesmo... ainda não parei para pensar, e também seria em vão, pois não conseguiria explicar como que alguém que não me conhece... me conhece tão bem!
Tem gente que convive comigo há muito tempo e sempre diz que eu sou uma incógnita... e tu me 'lê' com uma incomum facilidade... falamos a mesma língua, ainda que isso também não ocorra... curioso mundo!
Mas os amigos se reconhecem... palavras...
o mínimo basta!
Amigo, Amigo, Amigo!
Beijos no teu nobre coração!

*Tens TODA razão... existe algo na profundidade das palavras que não se dissolve... e sabe quando a minha tristeza passou?
Claro que sabes, não preciso falar, aliás, como eu disse... o mínimo de palavras basta... sempre sabes!
Mas... passou quando eu decidi parar de negar o que eu sinto, parar de negar o que eu preciso... parar de me negar...
e passou quando eu comecei a acreditar no improvável, porque realmente ele acontece!

**Foi quase uma carta desta vez!!

nuno portmore disse...

Um beijo do tamanho de um oceano... Querida Amiga

borrowing me disse...

bem-vinda
já passei aqui algumas vezes...

quanto ao post: little things are the best!
bjs