23 setembro 2011

Das coisas que findam...

Eu gosto das coisas que começam... e gosto das coisas que tem meio, inteiro e que são completas... e sei que algumas coisas terminam, talvez quase tudo termine, pq os ciclos são necessários pra renovação, pro surgimento de outras coisas, pra que outras palavras surjam, pra que outras forças motivem, pra que outros sorrisos apareçam, pra que outras lágrimas escorram, pra que outros suspiros inspirem...

E como nada é definitivo, nem todo o fim é absoluto, pq em tudo que existe amor, existe também uma força motivadora que move montanhas, e que dá vida ao que já está moribundo, basta que se permita espaço pra esse amor ir e vir, pq amor também cansa, também precisa de férias, e também precisa ser regado pra que floresça ou refloresça...

Então, é isso... uma despedida é sempre triste, uma despedida sempre vem carregada de perda, mas uma despedida pode também ser o motivo pra um reencontro!

Acaba aqui o ciclo das coisas, dos casos e etc... quem sabe na próxima estação... quem sabe?!   

27 julho 2011

Cotidiano... ♪ Todo dia ela faz tudo sempre igual ♪

Foto by 'acervo amoroso, personalíssimo e atual'
Mais de mês sem vir aqui, e não é por falta de tempo, de disposição ou de inspiração.

Não sei o que é, simplesmente parece que falta assunto, mas não qualquer assunto, assuntinho sobra-me, falo de algo que realmente eu queira escrever, algo que me irrite profundamente, ou que me emocione imensamente... Coisas que estejam no 'céu ou na terra' e não entre um e outro!

Também não é que nada tenha me irritado... Dia desses fiquei 'p...' da cara com um assuntinho que já deveria estar ultrapassado, mas sabe como é: Onça cutucada com vara curta sempre, sempre, sempre vai ter uma reação, mesmo que quem cutuque seja um ratinho nada apetitoso, mas onça é onça... e o lema é não cutucar, ainda que tu aches que a tua vara não seja curta...

Falando em assuntinhos irritantes... Outro dia 'oooutro' assunto aqui do blog mesmo me deixou perplexa e bem, mas bem furiosa do tipo: '-Como assim meus textos em um blog alheio?'... é isso mesmo, descobri alguns textos meus por aí sem a devida 'vênia'! Não que eu escreva por profissão, que tenha vaidade literária, não é isso! Escrevo por diversão meeesmo, pra extravasar o que fica entalado, pra debochar das coisas alheias, pra cuspir o que me faz mal, pra homenagear quem eu gosto, pra lembrar de velhas e ótimas lembranças... Tudo num universo tão SÓ e peculiar meu que eu nunca imaginaria que meus textos serviriam de 'trilha literária' pra vida alheia! Mas, pra minha grata surpresa, entre os lugares nos quais eu achei meus textos, um eu fui tão bem recebida que eu achei totalmente desnecessário continuar furiosa... Gentileza gera gentileza! E nem todo mundo copia por falta de habilidade ou por ser mal caráter, há quem simplesmente ache legal e copia sem a intenção de sacanear! E ainda que isso seja plágio ou cópia, não sejamos tão rigorosos e inflexíveis... os extremos de qualquer defeito ou qualidade é sempre um defeito ainda maior!

Em relação às coisas que me emocionam... muita coisa tem me emocionado! Meus filhos são responsáveis por 97% dessas coisas, mas aqui eu não falo muito deles, justamente por ser um assunto que me deixa muda como uma telespectadora boba com um sorriso orgulhoso no canto da boca e uma lágrima de emoção no rosto! Cada dia é uma novidade, uma arte artística ou uma arte traquina, e honestamente, sou o tipo de mãe que acha o máximo ver uma criança articulando uma arte traquina, é assim que eles mostram a sua desenvoltura, a capacidade de argumentar, o senso crítico, o raciocínio lógico, a liderança... e eu gosto disso nos meus filhos! Mas claro: boa educação e respeito acima de qualquer coisa!

Também tenho adorado as crises de ciúmes do ‘meu amor’... não é um ‘adorado’ no sentido pejorativo, é que eu não sabia desse lado dele, e ele tendo uma crise é uma demonstração de ‘não indiferença’, é um cuidado, é quase um mimo... e quem não quer ter a atenção do ser amado uma, duas, algumas ou muitas vezes no dia, na semana, no mês, na vida??? Tudo isso que falo de ciuminho e crises é dentro de um contexto sem brigas que afastam, sem motivos imbecis, sem infantilidade e sem provocação... apenas demonstrações de 'eu estou aqui, tu estás aí, e embora eu não fique o tempo todo te olhando, estou de olho em ti'... algo mais ou menos assim!

Também tem outra história da vida diária que me deixou bem surpresa comigo mesma! Fui numa entrevista de emprego, e pasmem, NUNCA FIZ entrevista de emprego! Eu sempre trabalhei por indicação da minha própria competência, sem a modéstia que deixaria esse parágrafo bem mais bonito, pq as coisas simples, humildes e singelas são mais bonitas que aquelas com cheiro de orgulho, vanglórias e tudo mais. 'Mas é que é' verdade, eu fui de um trabalho a outro sempre com a certeza da vaga, pq ela sempre era destinada a mim! E agora me vejo numa situação totalmente nova, de ter que passar por essas etapas que eu sou mega inexperiente... e o medo é sempre meu fiel companheiro nessas situação novas pra mim, mas ele apenas me acompanha, ele não tem o poder de me impedir de nada, ou de me limitar, apenas me intimida até que eu mostre quem é que está no controle!


(Entre os parágrafos acima e os seguinte houve uma pausa de muito tempo... o suficiente pra eu alimentar duas filhas, pra eu comer, tomar um café, fazer massa de bolo e comer crua pq eu gosto assim, ler um comentário no meu facebook de um amigo mais que querido e ficar mega feliz, responder a esse comentário com todo cuidado e escolhendo carinhosamente palavra por palavra, e só então retornar!)

Então,... eu realmente disperso os assuntos com muita facilidade e frequência, e juro que não é proposital, é mania, estilo, e pura distração mesmo!

Voltando ao assunto do emprego... o que eu queria dizer é que a entrevista foi mais fácil do que eu imaginava que seria, eu fui mais espontânea do que eu supunha conseguir ser (na realidade eu nunca supus ser espontânea), fui mais autêntica do que normalmente eu sou ao vivo, em cores e sem papel e caneta na mão... Então foi mega positivo e ainda que eu não consiga o pretendido emprego, valeu a experiência!

Cansei... não era pra ser um post longo, era pra ser apenas uma justificativa pra mim mesma de o porquê eu não venho escrever faz tempo, e também pra ver se o episódio de cópias de textos meus pelos blogs afora não tinha me tirado o entusiasmo... (tipo cortar o cabelo do Sansão)... e acho que a resposta pra mim é: NÃO... continuo a mesma e sem nenhum arranhão ou pedaço tirado, apenas aguardando um assunto que me mova, comova e inspire!

22 junho 2011


Minha vida é tão repleta de tantas fases, tantos ciclos...

Algumas fases vem e vão, vão e vem...

Outras fases obedecem ao ciclo natural da vida: com início, meio e fim!

Nunca fiquei em cima do muro!

Nunca me furtei de tomar decisões, mesmo as mais difíceis, as que mudam a vida no segundo seguinte da decisão... às vezes eu erro (acontece com todo mundo!), mas eu mais acerto do que erro, e antes eu achava que não era bem assim!

Aliás, antigamente eu me achava tão auto-suficiente, tão onipotente, tão onisciente, desdenhava o amor, a felicidade, queria viver sozinha, eu e meus botões!

Besteira!

Tem fase pra tudo: pra ficar sozinha, pra ficar bem acompanhada, pra ficar mal acompanhada, pra ficar com mil companhias...

Na minha vida sempre teve muito espaço pra tudo que vale a pena, e ao longo de tudo que não foi raso tem um quinhão de boas histórias, pessoas legais e ótimas lembranças!

Hoje eu me permito olhar pra trás sem fechar os olhos (como quem tem vergonha de alguma coisa que vá ver... eu não tenho!).

Olho pra trás e contemplo o que eu vejo, olho pro meu presente e não vejo outro lugar mais confortável pra estar! Olho pro meu futuro e tenho a certeza de que a paisagem (seja lá qual for) será linda!
Eu tenho uma vida inteira pra trás que eu não abro mão, não passo borracha e não raramente é de lá que surge algum sorriso, algum suspiro e muita inspiração!

Eu tenho uma vida inteira ainda pela frente pra aproveitar tudo o que está por vir...

Viver é o que se faz enquanto a TV ta ligada na sala, enquanto passa um carro na rua, enquanto se está no banco pagando contas, num parque se divertindo, com a família num domingo ensolarado, com os filhos numa quinta-feira da bagunça, com o amado deitada no colchão na sala, ou aqui postando mais um texto!

Viver é cada minuto, é todo dia, é o mês inteiro, é o ano que vai e outro vem...

E pra frente é que se anda, e parado é que não dá pra ficar!

03 junho 2011

Eu sou -mais ou menos- assim:

Irrito-me facilmente, mas dependendo do meu nível de estresse ou hormônios eu consigo disfarçar bem a irritação e até controlá-la!

Se estou no meio de uma briga e minha veia do pescoço estiver ‘latejando’, é melhor sair de perto, fechar os ouvidos, ou simplesmente ignorar o que eu falo... Só te alerto para que não faças isso com desdém porque vou ficar ainda mais irritada, e vou conseguir que tu entres no mesmo clima tenso que eu, e pode ser que tudo tome uma proporção que seja difícil remediar!

Não tire conclusões acerca de tudo o que eu falo e faço, até hoje eu não tenho ao certo se algum dia alguém conseguiu decifrar minhas motivações, e as tuas conclusões equivocadas são sempre no sentido de que meus atos são movidos por banalidades, impulsividade, revanchismo, ciúmes... E sinceramente, NÃO, EU NÃO SOU ASSIM!

Eu não tenho ciúmes dos teus amigos, e muito menos dos teus ensaios, e também não tenho ciúmes da tua família, e já adiantando, nunca vou ter ciúmes de ti com a nossa filha.

O meu ciúme tem por alvo algo relacionado SEMPRE com rivalidade feminina, e funciona assim: (dói fisicamente ter que admitir, mas vamos lá) Vou sempre ter ciúme ou raiva (e vice-versa) de qualquer coisa que tenha relação com aquela mocréia - o adjetivo foi escolhido propositalmente em função da sonoridade familiar com o nome – mas honesta e ironicamente, dentre os personagens com poderes especiais ela está mais pra múmia (Mumm-ha - que tem vida eterna!), do que pra ‘bruxinha do bem’ (coisa mais infanto-imbecil!)!  

E não é questão de ter ciúmes de todas as mulheres que passaram pela tua vida, só não me peça mais do que tolerância em relação a esse assunto... já que simpatia, desculpa, NUNCA VOU TER!

Mais uma coisa, tu pode ter amigas mulheres, afinal eu tenho amigos homens, e nem todos são gays, mas sejamos coerentes né... querer me enfiar goela abaixo uma amiga que há pouco tempo tu tinhas interesse... não né! Mas, se tu não te importar que vez ou outra eu também me encontre com algum amigo que já tenha me causado interesse... aí estaremos quites, e prometo não fazer ceninha, só acho que justiça e equidade são essenciais nesses casos!

E em relação aos teus amigos: não é que eu não goste deles e que eu não possa conviver, apenas tenho a mesma antipatia que tu tens em relação ‘aqueela minha amiga’, e nesse caso específico a minha educação vai depender da deles! E embora eu consiga não ser tão reativa, não sei se eu quero!

Algumas dicas:
  • Fale sempre a verdade por mais feia, suja e fedorenta que ela seja!
  • Se a tua intenção não é brigar, e eu estiver num nível limite de irritação, é melhor me deixar quieta por um tempo que passa... mas se eu estiver esbravejando, o melhor a fazer é tentar me dar um beijo, um abraço, um carinho qualquer... isso me desarma na hora!
  • Se tu combinares de fazer qualquer coisa comigo e não puderes cumprir com o combinado, por favor, me avises antes... detesto ficar esperando, detesto ser preterida, e fico extremamente chateada com descasos.

Eu pareço de difícil convivência, mas a aparência é apenas truque de camuflagem!

27 maio 2011

Que todo o recomeço seja feliz! (Ponto pro meu coração!)

Eu descobri que preciso dizer que te amo, e preciso dizer isso em voz alta, mas somente o suficiente para que tu possas ouvir. E preciso dizer várias vezes, porque quanto mais eu digo mais eu sinto, e sentir me faz bem e me faz lembrar porque eu ainda estou aqui!

E preciso dizer que te amo olhando no teu olho e prestando atenção em cada fonema, porque eu nunca fui de falar muito isso, então eu desaprendo rápido o jeito!

E de ontem em diante eu prometo dizer sempre que pedires, porque ouvir ‘eu te amo’ quando precisamos cura todos os males do espírito!

Aliás, ouvir ‘eu te amo’ na hora certa e, sobretudo da pessoa certa é um presente divino, é a sorte de fazer escolhas certas, é o resultado da combinação de um monte de variáveis invariavelmente aleatórias... e só quem tem ou já teve isso sabe do que eu estou falando!

Eu nunca acreditei em alma gêmea ou metade da laranja, pra mim são invenções poéticas, assim como também não concordo que o amor só visita uma única vez a nossa vida... a vida é tão dinâmica, tão cheia de infinitas possibilidades que pode ser que algumas pessoas vivenciem isso algumas vezes mais que outras, assim como pode ser que algumas pessoas nunca vivenciem isso!Sabe no que eu acredito? Eu acredito que algumas histórias são tão singulares, tão únicas que transformam todas as outras em ‘tirinhas’ ou ‘capítulos’... e EU, bem, tu sabes que a sorte é meu próprio amuleto!

Mas não vou ficar aqui me vangloriando porque, embora a luz que me guia seja mais forte que os olhos que me cercam, eu prefiro não abusar... prudência, dinheiro no bolso e canja de galinha não fazem mal a ninguém!

E por fim, eu descobri que meu coração não leva a sério as decisões que minha cabeça toma. E ele não me deixou alternativa quando escolheu (por conta própria, auto-risco e ALTO risco) te amar. E eu às vezes acho que ele não poderia ser mais irresponsável, mas esses dias quando tu (depois de muito tempo) disseste que me amava olhando pra mim com aquele olhar lindo que só TU tens e com aquele teu sorriso único, eu tive a certeza de que ele acertou em cheio.

Apesar de ter muitas coisas que eu não gosto em ti (porque né, nada é perfeito!), só tu é tu, e eu te gosto assim, do jeito tu que és! E mesmo que essa ‘onda’ de felicidade e sintonia não dure muito tempo, eu não me perdoaria se tivesse deixado minha cabeça decidir pelo meu coração... minha cabeça é inteligente, mas sábio mesmo é o meu coração!

Só uma última coisinha: Daqui pra frente cuida bem ‘do que tu tens’, pois meu amor por ti não é um contrato “ad infinitum”, e sim um enlace de reciprocidade, e enlace, grosso modo, é um nó, e quando o nó é desfeito por qualquer parte, nem que a outra queira fervorosamente, a união não é mais possível...

17 maio 2011

Que tipo de homem as mulheres gostam e que tipo de amor elas querem?


Que tipo de homem as mulheres gostam?


A resposta mais batida é que as mulheres gostam dos canalhas... mas não é bem essa discussão que me apetece porque o coletivo pouco ou nada me interessa nesta questão!
Eu não sei que tipo de homem as mulheres gostam, eu sei que tipo de homem eu gosto, e hoje eu sei bem mais do que há algum tempo, assim como sei também qual tipo ou tipos que eu não gosto!
Não gosto de canalhas, cafajestes, malandros, conquistadores baratos, e por aí vai quaisquer que sejam os sinônimos ou adjetivos!
Não gosto de homem vulgar, com a mente e conhecimentos limitados e que não seja espontaneamente engraçado!
Não gosto de homem que a testosterona comande o cérebro e o corpo!
Não gosto de homem que seja inseguro a ponto de ser quase um ‘maria vai com as outras’, e dentro da classe ‘homem inseguro’ eu abomino o que se deixa comandar pelos amigos, que não tem coragem de assumir suas escolhas, e que precisa habitualmente sustentar mentirinhas pra não ser desmascarado!
Não gosto de homem cuja força física é seu único atributo de beleza!
Mas essa história de dizer que tipo de homem eu não gosto já está me dando náuseas, então só vou citar mais um tipo de homem que eu não gosto, e que me causa ojeriza... 'o comprometido' de todo e qualquer gênero que se mantém disponível... eca!


Eu gosto de homem divertido e sério, articulado sem querer ser espertalhão, ousado sem ser vulgar, que tenha uma pegada firme e forte sem ser agressivo e sensível na medida certa!
Gosto de homem que tenha um olhar meigo, mas, por favor... que não seja gay... não é preconceito, mas o tipo de homem que eu gosto tem que necessariamente e exclusivamente gostar de mulher!
Gosto de homem com sorriso encantador!
Gosto de homem cuja beleza se vai descobrindo aos poucos...
Em relação aos atributos físicos... gosto dos morenos, acho bonito homem com cabelo comprido, e gosto dos mais altos que eu... mas não é uma exigência, é só uma preferência!
Tanto faz se for mais novo ou mais velho, antigamente eu gostava exclusivamente de homens mais novos, hoje eu só prefiro que a idade seja condizente com a parte intelectual e vice-versa!
Mas claro que eu prefiro que não seja tão mais novo, e nem tão mais velho!

Acho que consegui determinar quais as características que eu gosto e/ou procuro num homem!

Em relação ao amor... que tipo de amor eu quero???
Sim, direto ao assunto, porque eu não tenho ideia de que tipo de amor as mulheres em geral buscam... eu teria que primeiro me interessar pelo assunto, depois buscar conhecimento acerca da mente humana feminina, fazer estudos, pesquisas, criar teorias, colocá-las em prática e ainda assim eu acho que o máximo que conseguiria seria formar um conceito clichê sobre o assunto, e só de pensar já fiquei entediada... então...


Eu quero um amor que seja só meu!
Um amor que mesmo tendo passado (todos temos), que esse passado não seja assombração! (Não gosto de assombração, nem de coisas 'sobrenaturais' e aquela ladainha de ressurreição eu só aceito como metáfora exclusivamente bíblica!)
Um amor que me queira de livre e espontânea vontade!
Um amor que não seja volúvel nem volátil...
Que queira durar o tempo da felicidade, mas que insista e não desista de mim no primeiro obstáculo!
Um amor de verdade, e que a verdade seja a base, o topo, o início, o meio e o fim!
Um amor que me faça bem e que me queira bem!
Um amor cujo abraço se encaixe no meu, e que tudo faça sentido, até mesmo as coisas sem sentido...
Um amor que me ame e eu a ele e que seja recíproco em gênero, número e grau enquanto o amor durar!

Não é um texto do tipo 'PROCURA-SE'... eu realmente não estou a procura de nada, é só um exercício de escrita pra dar vazão a esse meu lado romântico que eu tanto sufoco!

Por mais prática, realista, feminista e coisa e tal que seja uma mulher, convenhamos, todas temos um ideal de amor, um modelinho sonhado, um perfil meio que pré-definido da pessoa ideal, só que algumas mulheres vivem exclusivamente em busca disso, e outras (e me incluo nessas) se divertem enquanto não acham...

13 maio 2011

Chamar de amigo é fácil... difícil é mostrar com atitudes!

Pra ser amigo não basta somente dizer que o é...
Pra ser amigo não basta chamar de irmão...
Pra ser amigo não basta dizer que ama...
Pra ser amigo não basta sentar vez ou outra em mesa de bar...
Pra ser amigo não basta lembrar no dia do aniversário...
Pra ser amigo não basta contar um segredinho ou compartilhar uma fofoca...

Ser amigo é aceitar o outro como ele é, é gostar apesar dos defeitos, é compreender apesar das incoerências, é ouvir apesar da falta de tempo, é estender a mão, é ofertar um abraço, é não precisar cobrar amizade, porque amizade é um sentimento gratuito: quando há interesse vira negócio, e quando há cobrança vira egoísmo!

Por essas e por outras tantas que eu tenho os meus poucos e bons amigos dos quais não abro mão! Por essas e por outras que há algum tempo eu decidi que só quero por perto quem realmente acrescenta-me, ou que eu possa acrescentar... O resto pode ficar em volta, porque a vida é pública e eu não uso redomas!

Tava pensando nisso hoje quando lembrei dos amigos que eu gosto e que não abro mão jamais... faça chuva, sol, terremoto, tsunami ou contrariedades da vida!

**
Nem tudo o que eu faço, o que eu digo, o que eu penso e o que eu decido pra mim, tem a concordância dos meus amigos (aqueles cuja opinião realmente importa-me), ainda assim eles não me abandonam e eu a eles. E 'não me abandonar' não significa estar comigo todos os dias, ou todas as semanas, ou com aquela habitualidade de quem vê os vizinhos, significa que a qualquer momento que eu precise, que eu queira ou que eu possa, eles estarão ao alcance de um abraço, e vice-versa!
É muito egoísmo querer que os outros vivam de acordo com a nossa vontade e necessidade;
É muita cara de pau querer comandar, mandar ou desmandar na vida de alguém;
E é muita falta de bom senso querer fazer escolhas em relação à vida alheia!
Querer o bem de um amigo não é ignorar uma parte da vida dele a qual TU não concordas, não aceitas, não queiras pra ele... 
Mas né... amigo a gente escolhe, e fazer boas escolhas requer um pouco de dom, um pouco de sorte e outros ingredientes que me fogem à cabeça, mas que eu sei que EU TENHO!

Um brinde aos meus amigos queridos e amados...

Brindo a casa... brindo a vida... meus amores... minha família...

10 maio 2011

Que todo o fim seja um recomeço...


Oi!

Tenho umas coisas pra te dizer e não tenho encontrado o discurso certo, não sei que palavras usar e não sei bem como dizer o que eu quero dizer e o que eu sinto, então eu vou escrevendo o que eu tenho vontade de falar sem pensar muito no resultado que essa ‘carta’ vai ter.

Primeiro eu preciso te agradecer por, de uma forma ou outra, teres estado por perto por todo esse tempo. Muitas vezes não era suficiente pra mim tu apenas estar por perto, mas era o que ‘tinha pro momento’. E ao invés de reclamar por tudo o que eu esperava e que não aconteceu, prefiro te agradecer por tudo o que tu pode me oferecer, pq bem ou mal foi a tua atenção comigo que em muitos dias me salvou de cair no desespero.

Enquanto digito eu estou chorando, pq eu ainda tenho um pinguinho de tristeza quando penso que poderia ter sido diferente, mas ao mesmo tempo o choro é positivo pq se tudo o que eu passei contigo fosse indiferente a mim, nada faria sentido, e não fazer sentido deixaria a nossa história tão sem graça, tão feia, tão inútil, tão qualquer coisa que com o tempo nem as boas lembranças seriam capazes de justificar!

 Agora a Isadora já está aqui fora e eu me sinto tão responsável por um monte de coisas, e estou com tanta vontade que minha vida tome um rumo, e que eu tenha novamente uma rotina normal e útil, e quero tanto dar conforto pra ela, pra Yasmin e pro Gabi, que os medos antigos já não me apavoram mais.

Eu sabia que a minha vulnerabilidade passaria com o nascimento da Isadora, e que os medos iriam se evaporar e que eu teria tantas outras coisas pra me preocupar que tudo de ruim que eu precisei viver nesse período ficaria apenas na lembrança, e mesmo assim numa lembrança remota que eu não vou mais buscar pq não faz mais sentido sofrer por estas ‘coisas’.

Quando tu terminaste comigo e não quis nos dar uma nova chance, mesmo eu implorando, mesmo com todo o meu sofrimento em te perder, e tudo num momento ou no momento em que eu mais precisava de ti completamente comigo, foi como se tu tivesse matando em vida o que de mais precioso eu poderia te dar (e te dei) que é o meu amor por ti!

Mesmo as circunstâncias terem nos obrigado a conviver na mesma casa, e mesmo que isso pra ti tenha sido como uma segunda chance das coisas mostrarem que poderiam ser melhores, pra mim a cada dia que passava eu sofria intensamente, em muitos momentos eu me senti usada, em outros momentos eu me senti escrava da minha covardia de querer permanecer contigo mesmo sabendo que não era como eu queria, que o que a gente estava vivendo era uma rotina e não uma escolha de estarmos um perto do outro... e tu não imagina como isso foi ruim, apesar de tb ter sido bom pq estar contigo É BOM!

Já não me sinto mais escrava e nem usada, e acho que tudo ocorreu da forma que deveria ocorrer e não posso colocar tudo na balança e pesar o que foi melhor ou pior, pq passou e não me pesa mais nenhum daqueles sentimentos. Mas eu preciso te dizer como me sentia, pq te dizer isso faz parte da honestidade que quero ter contigo, a honestidade de dizer o que eu senti, o que eu esperava, o que foi bom, o que foi ruim e então fechar aquele ciclo e começar uma nova fase da minha vida!

Na nossa história não cabe mais culpar um ou outro, ou querer voltar atrás pra fazer diferente, a Isadora pra mim é mais que um motivo ou uma justificativa, e querer voltar e fazer diferente seria renunciar a ela, e ela já está na minha vida e tão integrada a tudo que me diz respeito, que não imagino a minha vida sem ela!

Quero que saibas que eu te amo, e não é pq eu tenho uma filha linda contigo, não é mesmo, eu te amo por todas as coisas boas que eu vivi contigo, e tb por todas as coisas ruins que me fizeram crescer e aprender um pouco mais, e te amo pela pessoa que és, e te amo tb pelo carinho que tens pela Yasmin, te amo pela paciência que tiveste comigo, e te amo por tantas outras coisas que todas reunidas eu espero que sejam suficientes pra que esse amor que eu tenho por ti dure por toda a minha vida, e que vá se transformando em outros amores a cada estação...

Uma coisa que eu aprendi com a nossa história é que tudo, mas tudo mesmo tem no mínimo dois lados, que nada surge assim do nada, nem a tristeza, nem a alegria, tudo que acontece tem o nosso dedo, a nossa intenção, o nosso erro, o nosso acerto, e algumas coisas podemos evitar, outras são resultados das ações e reações, e uma coisa leva a outra que no final só não faz sentido o que não vale a pena, e da minha parte não é o que aconteceu com a gente... mesmo com as coisas ruins...

Mas como eu disse, algumas coisas a gente pode evitar que aconteçam ou aconteçam de novo, e é pra não estragar o que de mais bonito e importante aconteceu na minha vida nos últimos 4 anos (tirando o nascimento da Yasmin) é que eu sei que a nossa história acaba aqui! Ou melhor, acaba em termos pq tu fica na minha vida pro resto da vida, se depender de mim, mas de um jeito diferente!

A gente sabia que seria provisório eu vir pra cá, aliás, pode ser que nunca tenhamos deixado isso muito claro, mas as tuas atitudes não deixaram dúvidas que era isso que tu queria, e com o tempo eu fui aceitando essa condição de estar aqui somente pq eu não tinha outra alternativa viável! E durante todo esse tempo eu tive tempo suficiente pra pensar e repensar em tudo, e decidir o que eu não quero na minha vida!

Eu não quero na minha vida histórias que não sejam de verdade verdadeira, daquelas que não tenham nome, sobrenome, fisionomia, reflexo, forma, conteúdo...
Eu não quero na minha vida momentos em que eu me sinta uma intrusa na vida da outra pessoa...
Eu não quero me sentir alheia ao mundo de quem por escolha própria esteja do meu lado, aliás, eu não quero alguém que não faça essa escolha por conta própria...
Eu não quero ter que aceitar migalhas e restos por não ter mais nada além disso pra me ser ofertado!
Eu não quero fazer parte de uma parte pequena e escondida numa casa bem longe de tudo e de todos como algo clandestino! Não quero ter uma vida só pro lado de dentro da porta da rua!
Eu não quero alguém que não goste de gostar de mim, e que gostando, não goste de deixar isso claro, que não sinta orgulho disso, que não tenha vontade de mostrar pro mundo, que tenha vergonha, que se intimide com a opinião alheia... é... não quero mesmo!
Eu não quero alguém que não tenha coragem de me falar a verdade pq acha que a mentira é boba, e que a verdade não vai fazer diferença, e se fizer, que vai ser negativa... eu quero alguém que me conheça, e me conhecendo, saiba que eu prefiro à verdade a todo e qualquer conto de fadas!
Eu não quero alguém que eu não conheça, mesmo sabendo que a gente não conhece integralmente uma pessoa, pq todos temos um lado obscuro, mas eu não quero alguém cujo lado obscuro faça coisas que me deixam constantemente magoada, pq mesmo sabendo que todos temos um lado obscuro, o meu não fere ninguém!

E tem mais um monte de coisas que eu tive tempo de pensar, repensar, analisar e decidir que eu não quero na minha vida, e muitas não tem qualquer relação contigo, mas estão dentro do que eu não quero na minha vida...

O que eu não quero é tão complexo!
E o que eu quero é tão simples: eu só quero estar bem comigo e com o mundo ao meu redor; fazer coisas úteis e que contribuam pra prosperidade da minha família e meus filhos; ter alegrias, saúde e disposição sempre; ter um canto só meu; conquistar a independência de mandar e desmandar na minha vida e nas minhas coisas; e deixar o resto pro acaso ou destino... sempre gostei muito da minha companhia, e nunca fiz questão de ter outra companhia, mas contigo eu aprendi a gostar de ter alguém por perto, e aprendi que não adianta fugir, quando tem que ser, vai ser, e aproveitar o momento é primordial pra não perder a chance de viver uma coisa boa!

Obrigada por todas as coisas boas e ruins que eu vivi contigo, as boas me fizeram feliz, as ruins me fizeram crescer...

Te amo e não estou te pedindo nada, e nem que seja diferente do que é, só estou justificando as minhas decisões e escolhas daqui pra frente e agradecendo por tudo!

*Realmente tu fizeste parte de boa parte das histórias do meu blog, daqui pra frente eu vou escrever sobre outras coisas!

27 abril 2011

Amar é...


De tudo o que eu já disse, escrevi, pensei, senti e tudo mais, algumas coisas eu quero que tu saibas, outras que esqueças, e outras que guardes...
Por muito tempo eu fiquei presa aos meus medos, aos arrependimentos, aos ‘queria voltar pra fazer diferente’... tudo inútil, hoje tudo isso não tem mais espaço nas minhas atuais preocupações!
O que é importante saberes é que foi contigo que eu aprendi a gostar de dormir bem juntinho;
Foi contigo que eu aprendi a gostar de cozinhar sem carne, aliás, foi contigo que eu aprendi a gostar de cozinhar seja pra agradar, ou pq alguém tinha que fazer isso!
Foi contigo que eu aprendi a ‘gostar’ de verdade; a conviver com os defeitos e com as qualidades; a insistir um pouco mais; a dar valor ao que merece ser valorizado e a deixar passar o que não merece destaque... a ter mais paciência, mais calma, mais bom senso, ouvir mais, pensar antes de falar, enfim, ter mais compromisso com o outro que comigo, pq a gente colhe o que planta, não é?!
E tem mais tantas outras coisas que eu aprendi e vou aprendendo...
E de tudo, aprendi que tudo tem início, meio e fim, e quando sabemos identificar cada momento as coisas fluem sem o sofrimento desnecessário...
A Isadora ta quase chegando, e espero que ela te traga tantas e tantas alegrias que todas aquelas preocupações, medos, arrependimentos sejam pequeninos quando estiveres perto dela!
Agradeço por todo o carinho, cuidado e tudo mais que tens comigo... paciência, abraços, beijos, conversas, ombro, amor, amizade... enfim, tudo!
Que as coisas boas tu guardes no coração e na lembrança!
Que sempre tenha um espaço pra mim no teu coração!
Que a gente sempre possa contar um com o outro mesmo que tudo mude, pq vai mudar!
Que tenha valido a pena!

* Tu ainda me encanta!
**Há pouco tempo eu descobri em ti o meu perfil padrão masculino (eu precisava te dizer isso)... aliás, quando eu descobri que tu é como eu gosto, eu percebi quanto inútil foi todo o preconceito que eu tinha em relação a nós, e que se não fosse a diferença de idade, eu teria me apaixonado por ti em qualquer momento/fase da tua vida!
***Eu normalmente escrevo quando estou triste, e por isso parece que as coisas ruins são as que mais tem significado na nossa história, mas são as coisas boas que me fazem feliz, me fazem sorrir, e me fizeram ficar e querer ficar aqui por todo esse tempo!
****Eu acredito em ti em todos os sentidos... só não penso mais em nós... e continuo te amando!

Nem tudo é o que a gente pensa, nem tudo é como a gente quer que seja...


Eu demorei pra entender o que se passava entre a gente...
Demorei pra perceber qual era o motivo da distância e o objetivo da presença...
Demorei pra aceitar que estava tudo diferente e às vezes isso era ruim, mas era a única forma que poderia estar...
Demorei pra enxergar que não basta estar junto pra estar perto;
Demorei pra aceitar que tudo tem um ciclo, que tudo tem vida útil, que nada é pra sempre, que tudo muda, que nada é definitivo, que nenhum motivo é suficiente quando o coração e a mente não estão mais ligados...

Engraçado que hoje eu refleti em certo momento da tarde sobre cumplicidade e afinidade...
Lembrei da sensação de estar realmente com alguém; de fazer parte da vida da pessoa; de estar em todos os planos; de ser mais do que uma companhia, de ser uma escolha do coração... eu já tive isso...
E eu não sabia pq essa reflexão estava tomando conta do meu pensamento... Parecia um aviso... Ou um castigo!
Por um lado é confortante ter essas lembranças, já ter vivido tudo isso, afinal, acho que a maioria das pessoas não tem essa sorte de  saber que em algum momento a sua vida e a vida de outra pessoa e o destino e todas as outras coisas do mundo inteiro estavam em harmonia entre si ... Acho que aquele foi o momento pra eu guardar pra vida inteira e pra dizer que eu já fui amada, mas passou e nunca mais tive a mesma sensação, nunca mais me senti com aquela harmonia, aliás, nem naquela época eu sentia, pq eu não enxergava como enxergo hoje.

Não posso voltar pra resgatar, pq não há nada pra ser resgatado, mas posso escolher não querer ser ‘força da circunstância’, um descuido do destino, uma escolha mal feita, um remendo pra tentar forçar uma harmonia que não vai existir... a minha história de amor passou, como aquela não vou mais ter outra, e nem quero outra como aquela, mas não quero qualquer coisa que remende uma pseudo história de amor...
Fatos, descuidos, falta de opção, imposição da circunstância... Nada disso faz nascer uma história de amor...
Não adianta dizer que gosta, que ama, que quer ter na vida, que quer construir alguma coisa... 
Uma história de amor de verdade não precisa de argumentos, acontece naturalmente, e eu achava que somando uma coisa ali, dividindo outra, subtraindo as diferenças e multiplicando a vontade, que era suficiente, mas histórias de amor não são receitas de bolo, elas acontecem ou não...
O que temos é uma história de solidariedade e amizade (um pouco mais, mas nem tanto), e só agora eu entendi, ou acho que entendi, pq eu só entendo o que eu sinto e vejo, e é sobre essas coisas que eu falo!
... E entendi também a demora em entender tudo o que se passava, pq eu precisava ser cuidada, pq pela primeira vez eu não tive condições de seguir sozinha...
Então, agora que eu entendi os sinais todos que mostravam qual o teu papel na minha vida, mesmo triste, eu te deixo pra seguir sozinha...
Obrigada por me emprestar tua força, por me dar teu apoio, teu carinho, tua atenção, teus cuidados... Tu já cuidou de mim o bastante, agora eu começo a fazer isso por mim...
Estaremos sempre ligados, mas não estamos mais juntos, pq não faço parte dos teus planos, nem da tua vida, nem da tua realidade... eu era uma espécie de fantasma que tu acolhia pro caminho da luz...
Todas as vezes que eu dizia que iria embora era pra ouvir tu pedindo pra eu ficar, mas na verdade quem pedia pra ficar era eu, tu simplesmente reproduzia o meu desejo... não estou falando por ti, não estou sentindo por ti, não estou dizendo que sei o que se passa contigo... eu simplesmente parei de enxergar o que eu queria, pra ver o que estava acontecendo... talvez tu não entenda isso hoje, pq eu também demorei pra entender, mas lá no fundo, eu sei, tu sabe... que o ciclo está terminando, e que embora estejamos andando na mesma rua e um ao lado do outro, logo vai ter uma esquina e alguém vai seguir em frente enquanto o outro vai tomar outro caminho... que no teu caminho tenham só coisas boas, que no meu caminho tenham muitas alegrias, e que eu não tenha medo e nem tente forçar um novo ciclo, pq todo o meu choro, todo o meu sofrimento é por não aceitar o que de fato é ou por querer o que já passou!

25 março 2011

O silêncio de cada dia...

Embora esteja tudo aparentemente mais ou menos bem, fato é que existe um silêncio entre a gente que me assusta, me atormenta, e me faz infeliz!

Pode ser que esse silêncio seja necessário e vital pra saúde de tudo que está aparentemente mais ou menos bem, mas ignorar que ele me machuca não faz com que a ferida não exista, ou que muito frequentemente me cause uma dor tão intensa que a única coisa que não se mantém inerte em mim são as lágrimas, que caem com a mesma atividade de pipocas na panela!

Eu ando tão vulnerável e tão sensível (por todos os motivos fisiológicos e emocionais óbvios do momento) que um pinguinho que seja de dor já transborda, e se em segundos atrás eu parecia bem e feliz, ou/e contente e conformada, ou/e tranquila, a minha face muda, meu coração aperta, e a tristeza, que não raramente é enfiada pra baixo do tapete, insiste em se mostrar como se quisesse se esgotar pra não ter que voltar pra baixo do tapete, pq lá ela faz tudo parecer aparentemente bonito ou agradável, e nem a tristeza aguenta tamanha artificialidade... tristeza que quer passar tem que ser tristeza do início ao fim!

Nessas horas eu clamo baixinho por alguém que me faça acreditar que vai passar, pq só ter esperança fica tão sem sentido, tão abstrato, tão incerto... como tudo aqui tem sido!

E mesmo sabendo que uma hora essa 'sorte inversa' vai passar, pq sempre passa, pq comigo as coisas não são tão fáceis, mas sempre se encaixam de uma forma que adiante eu percebo que não poderia ter sido diferente, pq se fosse diferente não seria tão bom quanto foi ou poderia ser! Então, mesmo sabendo que ainda vai fazer sentido, e que vai ficar bem, tudo me parece tão distante, e eu gosto é dos remédios imediatos, até acredito na homeopatia, mas não aguento a espera!

Eu sei que pedir mais do que tu já me dispõe não é tão justo, ou correto, mas eu queria que tu não me deixasse tão sozinha assim neste momento. Não falo da companhia física que pode ser subsituída pela televisão... pq ouvir vozes não me deixa menos sozinha, e a tua companhia tem sido assim, como ligar a tv pra me distrair, e enquanto eu me distraio eu não penso, e não sinto, e não sofro, mas quando tudo se cala eu enxergo o vazio que sempre esteve ali, e a solidão que me encontro mesmo não faltando companhia.

Aliás, nunca me senti tão sozinha estando tão acompanhada... é que falta o conforto; falta o carinho sincero, honesto, especial, único, espontâneo...; falta a reciprocidade; falta o saber que não é a circunstância que nos mantém aqui, mas sim tudo aquilo que faz a falta e o vazio não terem espaço!

Eu não acredito que tu não entenda o que eu estou tentando falar, eu não acredito que eu sinta isso (esse vazio) sozinha... e só estou te dizendo essas coisas pq não sei como tu te sentes, e honestamente, gostaria de saber, mesmo que a tua realidade seja somente a 'circunstância que nos une', mesmo que a verdade que se esconde no nosso silêncio seja a minha próxima dor, mesmo que tu não ache que agora isso seja importante, mas é que eu sempre tenho urgência de tudo... ficar presa a incertezas nunca me fez bem, e eu nunca consegui fazer bem aos outros enquanto não estou bem, e tem tanta gente pequenina que depende do 'meu estar bem' que me sinto egoísta não implorando pra tirarmos a máscara de tudo que hoje tem aparência de mais ou menos bem, pra enfim, saber o que o futuro me aguarda, ou o que o futuro pode aguardar de mim...
Também não estou pedindo nada que seja definitivo, estou pedindo a tua verdade, estou pedindo um sinal que quebre o silêncio ensurdecedor que paira por aqui, ele fere meus ouvidos e outras coisas mais!

E queria que soubesses que estou te dizendo isso pq eu tenho curiosidade em saber como tu te sentes, mas talvez se eu perguntasse da forma convencional, tu iria tb responder de uma forma bem convencional... e sinceramente não precisamos de convenções, nem de cerimônias, e o único cuidado que eu peço que tenhas comigo é de ser honesto, pq nada mais me fere tanto do que a desonestidade aparentemente fantasiada de medo de machucar, ou de estragar o que está apenas e tão somente aparentemente bem ou bom... eu não quebro, sou bem mais forte do que aparento ser, a minha fraqueza é a incerteza!

Por enquanto são essas as palavras, o sentimento, as incertezas e o momento em que me encontro, e queria que soubesses que eu poderia, por toda a vida, ficar assim ao teu lado, pq apesar do silêncio me machucar, o teu carinho me cura, mesmo que momentâneamente, mas todos nós temos uma natureza que é o que nos caracteriza, nos diferencia, nos conceitua, que dá forma ao que somos, e não ao 'como estamos', e a minha natureza não me permite aceitar só isso, e a covardia nunca vai ser a desculpa que vou usar pra não quebrar o retratro de tudo aquilo que apenas e tão somente aparenta ser bom... eu gosto do que É, pq o que aparenta ser... NUNCA SERÁ!

04 março 2011

Insight...

Eu aceito os presentes que a vida me dá...
Aprendo com alguns erros, outros ainda estão na base da reflexão...
Mas o meu caminho sou eu quem traço, não dá pra achar que tudo vai cair do céu, que Deus a todo momento vai escrever mais um capítulo, uma linha, uma frase...
Não dá tb pra me acomodar com o pensamento que 'meu destino está traçado'... é coisa pra preguiçoso ou pra quem gosta de culpar o universo!
 



22 fevereiro 2011

Mais um passo...

Sabe aquela coisa que tá pra acontecer, pra amadurecer, pra tomar forma... pois é, não sei bem ainda, mas mesmo que esteja bom como está, que esteja melhor de como estava antes, ainda assim, não me sinto eu mesma, não me sinto na minha vida, não me sinto fazendo as minhas escolhas, e juro que não estou exigindo mais do que deveria, ou desdenhando o que eu tenho... mas fato é que como está ainda não é como eu quero, e nem o que eu espero, e menos ainda como me faz feliz... então é como eu disse, tá chegando a hora de passar de fase, de se desapegar... tem outras coisas mais pra frente bem melhores, sempre tem!
Nunca me contentei com pouco, nem com resto e menos ainda com migalha, não é questão de ser egoísta e pensar só em mim num momento tão 'não meu', mas se eu não estiver de bem completamente com as minhas escolhas, eu não consigo fazer bem aos que estão por perto e menos ainda para os que dependem de mim...
Hoje falando com um amigo no msn ele disse: "Buscar o 100% é bobagem, a gente acaba perdendo tudo que já tem"... então, não estou buscando o 100%, tb não é isso, estou querendo me sentir proprietária das minhas escolhas, e no momento eu estou escrava da situação! Não vítima, não sou vítima de nada, estou escrava mesmo... não tendo outra coisa pra optar, tenho que ficar com a opção que me resta, mas não quero isso por muito tempo, e isso eu já decidi!
Então só me falta a oportunidade mais apropriada pra poder seguir meu rumo... e como sempre, o que ficar pra trás já era, e o que virá será bem vindo!
Se eu estivesse escrevendo isso há uns dois meses atrás, eu já estaria em prantos, pensando que perdi, e que perdi algo muito precioso... que nada, aquilo que nunca foi nosso não tem como perder, e o que me pertence permanece dentro de mim...
É isso por hoje!

19 fevereiro 2011

Então...

Tem alguma coisa querendo aparecer faz dias...

Não entendi o código ainda... parece uma idéia, mas acho que é uma paisagem, ou uma possibilidade, ou algo que ta tomando forma, feição, conteúdo... e não é da nova filha que estou falando, é outra coisa!
Realmente as coisas não são como a gente quer e menos ainda na hora que a gente quer, e depois que passa a gente pensa: "Será que eu ainda quero?"

E a coisa mais fantástica é quando a resposta vem logo em seguida, sem dor, sem mágoa, com uma pitadinha de decepção e um pouco de tristeza, pq as coisas são sempre mais belas dentro daquela idealização... depois que o baile de máscaras acaba fica tudo tão real que perde a graça!

- Hoje eu entendo o ano de 2006, e acho que estou mudando algumas convicções, e algumas admirações só aumentam, mas isso é outro capítulo de outra história de um livro bem familiar que não tem como ser reescrito, reeditado e menos ainda revivido... mas pra sempre vai ser o meu ideal de tudo o que eu queria, tinha e coloquei fora! Tudo vale a pena, mas só algumas poucas coisas valem o esforço! Ponto! -

Voltando... faltam poucos dias para uma nova história se desembrulhar, e uma não tão velha história acabar... é disso que estou falando, algumas coisas acabam por falta de habilidade, outras pq tem tempo determinado e função específica...

 E cada vez mais eu sei, cada vez mais eu aprendo... tem gente que é de verdade, tem gente que é protótipo, tem gente que finge que é pq realmente acha que é, e tem gente que finge que é pq não sabe ser de verdade... as aparências e as intenções enganam, mas a gente é quem decide o que permanece machucando e enganando e o que não vale o esforço!

E quando eu falo que não vale o esforço não é pq seja ruim, mas pq eu prefiro o que é de verdade, antigamente eu gostava de ilusão, achava que o coração tinha que sempre estar em descompasso, hoje eu escolho o que vale o esforço, pq os sentimentos a gente transmuta como quiser, dá o valor que quiser, a beleza que quiser... pq a gente é feliz se quiser e com o que vale a pena e vale o esforço, e não com o que é supostamente belo... se eu soubesse disso antes... mas eu tinha que saber agora, pq alguns tesouros que eu tenho são frutos desse aprendizado, são renúncias!

É isso!

15 fevereiro 2011

Às vezes o que escrevo é uma resposta a um estímulo externo, a maioria das vezes é uma resposta a muitos dos estímulos internos!

Por mais que as pessoas achem, pensem, concluam, conjecturem a meu respeito, o certo é que o que elas acham é um problema só delas... e são poucas as opiniões que viram problemas meus! Até pq o que as pessoas acham tem mais a ver com o que elas tem dentro delas mesmas, do que com o que eu tenho dentro de mim!

O que eu sou é tudo o que eu sinto, muito do que eu falo, muito do que eu calo e pouco do que os outros acham... é assim comigo, é assim com qualquer um!

Mas uma coisa é certa: "Assim como a água reflete o rosto, o coração reflete quem somos nós."

Por mais que eu já tenha cometido erros (e faço isso constantemente) NUNCA me arrependi de qualquer decisão importante que eu tenha feito, nunca me arrependo ou me arrependi do rumo que minha vida toma ou tomou como resultado do meu livre arbítrio somado às coisas todas do destino!

Eu complico minha vida constantemente, pq exijo de mim mais coragem do que normalmente as pessoas exigem de si mesmas, é uma espécie de prova de fogo, algumas vezes é pura auto-sabotagem, mas tudo sempre somente relacionado a mim, ainda que afete os mais próximos. Pode parecer um tanto egoísta pra quem vê de fora, com a mente fechada e visão curta, mas se a vida é minha... a vida é minha!

É dessa forma que vou construindo minha história, com linhas tortas, letra de forma ou não, rabiscando, passando a limpo, mas não arranco folhas, e não tenho garrancho... tenho sempre mais sorte que juízo, mais otimismo que pessimismo, mais verdades que mentiras, sei mais de mim do que sei dos outros, e tenho muito mais tesouros do que entulhos!

Quando eu olho pra trás eu tenho a exata noção de que tudo me tornou uma pessoa melhor... não tenho o coração amargurado, sei sorrir sem ter motivo, choro por tristeza ou raiva, gosto da solidão, gosto da minha companhia, me adapto e me readapto sempre que necessário, e hoje, mais que nunca, sei a preciosidade de se ter alguém do lado, ao lado ou por perto... pode ser um amigo, um amor, um conhecido ou um estranho que fique perto com energia boa, boas intenções no coração e verdade no olhar!

Aliás, hoje - MAIS QUE NUNCA - eu dispenso o tapinha nas costas, as críticas disfarçadas de julgamentos, os olhares tortos, ranço, mal humor e gente com energia desagradável!

Tenho ótima memória para lembranças boas e ruins, e por isso eu sou sempre grata a quem me estendeu a mão, me deu um sorriso sincero, um abraço aconchegante, uma palavra de carinho, um puxão de orelha honesto... as lembranças ruins e pessoas que não me fizeram bem, me fizeram mal ou pretendem/pretendiam isso, ficam num arquivo totalmente à parte e só pra registro, pq é sempre bom ter um arquivo de alerta!

Posso mudar de opinião mil vezes sobre o mesmo assunto não por leviandade ou por ser volúvel, mas pq eu me permito ver a mesma coisa por todos os ângulos, no raso ou no fundo, nos cantos, e não tenho uma mente limitada e isso me faz tão livre que só quem sabe do que estou falando, sabe exatamente do que estou falando!

Não preciso fazer sentido, minha lógica respeita meus próprios padrões mentais e emocionais e tudo isso é muito peculiar, gosto de gente, gosto de gente com conteúdo, gosto de gente bem humorada, não gosto de gente carrancuda e que passa reclamando da vida, normalmente são pessoas limitadas com um umbigo quase maior que o ego, visão microscópica, coração rasinho e por aí vai... conheço aos montes!

Sei pedir desculpa, sei ouvir... mas não grite comigo pq normalmente eu reajo da mesma forma; sei dos meus erros; sei das minhas coisas; sei das consequências que tudo gera, e penso sempre muito sobre tudo; tenho ojeriza às críticas inúteis, julgamentos de todos os gêneros, conceitos e pré-conceitos vazios, pequenos, egoístas e maldosos; e bem bem habitualmente me deparo com tudo isso... às vezes eu retruco, às vezes eu apenas  penso: "Quem será que ela/ele pensa que é? Não controla o próprio peso... não tem a vida que sempre almejou ter... não tem bondade própria e muitíssimo menos alheia... não faz nada de útil, produtivo... vive nas costas dos outros... e ainda ACHA que pode julgar os meus erros, dar palpite na minha vida? VSF!!"... são esses e outros tantos pensamentos que eu tenho acerca da vida dos outros que pouco ou nada me dizem respeito e que só penso quando sou colocada na mesma condição de 'jurada'... pq todos fazemos pré-conceitos, todos fazemos julgamentos e todos temos algum tipo de preconceito... não conheço NINGUÉM isento de algum, alguns, ou muitos defeitos!

E quando eu começo a reproduzir esse tal comportamento julgador, querendo contornar qualquer coisa minha com erros e defeitos dos outros eu logo dou um basta, pq o que não me diz respeito, o que não me acrescenta, o que não me atinge... bem pouco ou nada me importa e tudo se transforma em exercício auto-reflexão!

Com alguma periodicidade eu me coloco num 'recipiente' apertado, fechado e escuro... é o meu ciclo... depois eu volto com mais vontade de tudo, de vida, de liberdade, de coisas boas, com coração mais alegre, mais grato, mais bondoso, com nova disposição e com mais espaço dentro de mim pra tudo de novo e bom que eu queira me acrescentar... é assim... sempre vai ser... 

Eu gosto de mim e é mais ou menos assim que eu me vejo!
E tu tens alguma noção a teu respeito??

05 fevereiro 2011

Qualquer coisa que não pretende ser mais nada...


Aos poucos as coisas vão se acalmando, tudo vai voltando pro devido lugar...
Aquela ilusão ta saindo de cena...
A esperança agora é somente de dias melhores...
O desejo não é mais o mesmo...
A intensidade cedeu lugar pra qualquer coisa que não transborda mais...
A dor deixou de doer...
O amor reinventou outras formas de manter-se amor...
E o que era agora já não precisa mais ser... uma corrente que quebra um elo ainda pode ser corrente, mas não tem mais o mesmo tamanho...
As coisas não são mais tão idealizadas...
A rotina já mostra uma nova cara...
E a imagem mudou de figura... as coisas são como são, mas são mais belas enquanto a gente não enxerga isso...
O que não quer dizer que não tenha sido lindo, que não tenha arrancado todos os suspiros, que não tenha valido a pena... apenas o que foi se deu conta que era mais bonito no coração do que na paisagem...

25 janeiro 2011

Tudo a minha volta me faz sentir tua falta...

Amor,

Eu não quero ter que disfarçar que estou em pedaços pq tu não ta comigo, mas quero que tu veja a alegria que sinto quando estou pertinho de ti;

Sabe que aos poucos eu vou entendendo o que tu quer e espera de mim, e ontem eu vi que preciso me preparar pra tua volta...

Sabe amor, ontem quando a gente conversou e tu chorou e disse que a cama é tão mais confortável quando estou do teu lado e assim tu não consegue ter vontade de levantar, foi a coisa mais linda dos últimos dias... e é nessas coisas que eu penso pra tentar fazer com o tempo passe mais rápido!

Eu quero que tu entenda tanta coisa, e queria ter entendido tanta coisa sem precisar sofrer tanto...

Quero que tu entenda que tudo o que eu fiz, toda a falta de jeito, não passava de medo, medo de sentir algo novo, medo de te perder, e o medo não deixava eu ver a dimensão das coisas... do meu amor, do teu amor!

Quero que tu acredite na minha mudança, pq ela é resultado das coisas que eu não sabia e agora eu sei, ela é aprendizado, e não só uma forma desesperada de tentar te trazer de volta!

Quero que tu queira crescer comigo, e superar tudo isso...

Sabe amor, não sou só eu que sinto a tua falta, queria que tu visse a Yasmin te chamando antes de dormir... e ao acordar com algum barulho ela pergunta: “Padilha chegou?”... Ela sente a tua falta, aliás, pra ela tu deve ser a parte que faltava, assim como tu é a minha!

E escrevendo isso algumas lágrimas caem, é inevitável, e o coração aperta, e eu sinto dor, e sabe o que eu tenho feito nessas horas? Eu penso que tem tu aqui dentro de mim, não só dentro do meu coração, mas tem um pedaço teu aqui dentro de mim, uma florzinha que decidiu que nos uniria pra sempre, e imagino ela com o teu sorriso e com o teu olhar... e mesmo que a dor seja forte, e que minha única vontade seja deitar e chorar, esse pensamento me faz sorrir e querer com mais vontade tu aqui perto da gente!

Por enquanto é isso... preciso arrumar as coisas aqui, preciso fazer as coisas que tu espera que eu faça, não pra te trazer de volta unicamente, mas pq as coisas precisam mesmo ser feitas, e quanto mais problemas eu conseguir resolver, mais tempo eu vou ter pra aproveitar quando estivermos juntos!

Eu te amo, e te amo tanto e te quero tanto, e desejo tanto tu aqui comigo... só não posso querer isso sozinha...

23 janeiro 2011

Pra fazer você voltar...

Dias inteiros sem fazer nada, só abraçada em ti!
Chocolate quente!
Sair pra comer ala minuta em qualquer restaurante ou boteco!
Pedir pizza!
Pedir o teu xis!
Deitar no teu peito!
Dormir abraçada!
Acordar de madrugada e ficar te olhando... !
Acordar com o teu bom dia, com o teu beijo, com o teu sorriso, com o teu braço me puxando...
Ouvir tu dizer que me ama, que sou o amor da tua vida...
Ver um filme contigo, ou nem ver...
Sentir teu cheiro, te fazer carinho...
Receber massagem...
Receber elogios teus mesmo eu me sentindo horrível...
Tua mão na minha barriga...
Te ver brincando com a Yasmin...
Receber teu carinho quando estou triste...
Ficar abraçada quando parece que nada mais faz sentido...
Me sentir protegida, pq quando estou contigo eu sinto que nada de ruim pode me atingir...
Fazer planos pro futuro, pensar numa casa pra nossa família, imaginar uma viagem contigo, imaginar um passeio no parque com a nossa filha, com a minha filha, tu & eu!
Ficar te olhando depois de uma briga pra tentar te dizer que toda a cena não passou de demonstração de medo de te perder...
Te pedir ajuda sem às vezes nem precisar, só pra estar mais perto de ti!
...

Tudo isso deveria me deixar triste, pq não tenho mais, mas TUDO isso me deixa feliz, pq me trazem boas sensações, boas recordações, as melhores lembranças... me fazem ver que valeu a pena e que vale todo meu esforço pra te trazer de volta, pq eu posso viver sozinha, sem ter isso tudo de novo, mas eu escolhi ser feliz, custe o que custar, e a minha felicidade só atende por um único nome com sobrenome e tudo mais...

Volta pra mim, volta pra nós... eu me sinto metade longe de ti...
(Ser feliz é estar contigo)

Não quero nada
Que não venha de nós dois
Não tenho em nada
Do que eu conheci antes de conhecer
Queria tanto te trazer aqui
Pra te mostrar, pra te mostrar por que