10 maio 2011

Que todo o fim seja um recomeço...


Oi!

Tenho umas coisas pra te dizer e não tenho encontrado o discurso certo, não sei que palavras usar e não sei bem como dizer o que eu quero dizer e o que eu sinto, então eu vou escrevendo o que eu tenho vontade de falar sem pensar muito no resultado que essa ‘carta’ vai ter.

Primeiro eu preciso te agradecer por, de uma forma ou outra, teres estado por perto por todo esse tempo. Muitas vezes não era suficiente pra mim tu apenas estar por perto, mas era o que ‘tinha pro momento’. E ao invés de reclamar por tudo o que eu esperava e que não aconteceu, prefiro te agradecer por tudo o que tu pode me oferecer, pq bem ou mal foi a tua atenção comigo que em muitos dias me salvou de cair no desespero.

Enquanto digito eu estou chorando, pq eu ainda tenho um pinguinho de tristeza quando penso que poderia ter sido diferente, mas ao mesmo tempo o choro é positivo pq se tudo o que eu passei contigo fosse indiferente a mim, nada faria sentido, e não fazer sentido deixaria a nossa história tão sem graça, tão feia, tão inútil, tão qualquer coisa que com o tempo nem as boas lembranças seriam capazes de justificar!

 Agora a Isadora já está aqui fora e eu me sinto tão responsável por um monte de coisas, e estou com tanta vontade que minha vida tome um rumo, e que eu tenha novamente uma rotina normal e útil, e quero tanto dar conforto pra ela, pra Yasmin e pro Gabi, que os medos antigos já não me apavoram mais.

Eu sabia que a minha vulnerabilidade passaria com o nascimento da Isadora, e que os medos iriam se evaporar e que eu teria tantas outras coisas pra me preocupar que tudo de ruim que eu precisei viver nesse período ficaria apenas na lembrança, e mesmo assim numa lembrança remota que eu não vou mais buscar pq não faz mais sentido sofrer por estas ‘coisas’.

Quando tu terminaste comigo e não quis nos dar uma nova chance, mesmo eu implorando, mesmo com todo o meu sofrimento em te perder, e tudo num momento ou no momento em que eu mais precisava de ti completamente comigo, foi como se tu tivesse matando em vida o que de mais precioso eu poderia te dar (e te dei) que é o meu amor por ti!

Mesmo as circunstâncias terem nos obrigado a conviver na mesma casa, e mesmo que isso pra ti tenha sido como uma segunda chance das coisas mostrarem que poderiam ser melhores, pra mim a cada dia que passava eu sofria intensamente, em muitos momentos eu me senti usada, em outros momentos eu me senti escrava da minha covardia de querer permanecer contigo mesmo sabendo que não era como eu queria, que o que a gente estava vivendo era uma rotina e não uma escolha de estarmos um perto do outro... e tu não imagina como isso foi ruim, apesar de tb ter sido bom pq estar contigo É BOM!

Já não me sinto mais escrava e nem usada, e acho que tudo ocorreu da forma que deveria ocorrer e não posso colocar tudo na balança e pesar o que foi melhor ou pior, pq passou e não me pesa mais nenhum daqueles sentimentos. Mas eu preciso te dizer como me sentia, pq te dizer isso faz parte da honestidade que quero ter contigo, a honestidade de dizer o que eu senti, o que eu esperava, o que foi bom, o que foi ruim e então fechar aquele ciclo e começar uma nova fase da minha vida!

Na nossa história não cabe mais culpar um ou outro, ou querer voltar atrás pra fazer diferente, a Isadora pra mim é mais que um motivo ou uma justificativa, e querer voltar e fazer diferente seria renunciar a ela, e ela já está na minha vida e tão integrada a tudo que me diz respeito, que não imagino a minha vida sem ela!

Quero que saibas que eu te amo, e não é pq eu tenho uma filha linda contigo, não é mesmo, eu te amo por todas as coisas boas que eu vivi contigo, e tb por todas as coisas ruins que me fizeram crescer e aprender um pouco mais, e te amo pela pessoa que és, e te amo tb pelo carinho que tens pela Yasmin, te amo pela paciência que tiveste comigo, e te amo por tantas outras coisas que todas reunidas eu espero que sejam suficientes pra que esse amor que eu tenho por ti dure por toda a minha vida, e que vá se transformando em outros amores a cada estação...

Uma coisa que eu aprendi com a nossa história é que tudo, mas tudo mesmo tem no mínimo dois lados, que nada surge assim do nada, nem a tristeza, nem a alegria, tudo que acontece tem o nosso dedo, a nossa intenção, o nosso erro, o nosso acerto, e algumas coisas podemos evitar, outras são resultados das ações e reações, e uma coisa leva a outra que no final só não faz sentido o que não vale a pena, e da minha parte não é o que aconteceu com a gente... mesmo com as coisas ruins...

Mas como eu disse, algumas coisas a gente pode evitar que aconteçam ou aconteçam de novo, e é pra não estragar o que de mais bonito e importante aconteceu na minha vida nos últimos 4 anos (tirando o nascimento da Yasmin) é que eu sei que a nossa história acaba aqui! Ou melhor, acaba em termos pq tu fica na minha vida pro resto da vida, se depender de mim, mas de um jeito diferente!

A gente sabia que seria provisório eu vir pra cá, aliás, pode ser que nunca tenhamos deixado isso muito claro, mas as tuas atitudes não deixaram dúvidas que era isso que tu queria, e com o tempo eu fui aceitando essa condição de estar aqui somente pq eu não tinha outra alternativa viável! E durante todo esse tempo eu tive tempo suficiente pra pensar e repensar em tudo, e decidir o que eu não quero na minha vida!

Eu não quero na minha vida histórias que não sejam de verdade verdadeira, daquelas que não tenham nome, sobrenome, fisionomia, reflexo, forma, conteúdo...
Eu não quero na minha vida momentos em que eu me sinta uma intrusa na vida da outra pessoa...
Eu não quero me sentir alheia ao mundo de quem por escolha própria esteja do meu lado, aliás, eu não quero alguém que não faça essa escolha por conta própria...
Eu não quero ter que aceitar migalhas e restos por não ter mais nada além disso pra me ser ofertado!
Eu não quero fazer parte de uma parte pequena e escondida numa casa bem longe de tudo e de todos como algo clandestino! Não quero ter uma vida só pro lado de dentro da porta da rua!
Eu não quero alguém que não goste de gostar de mim, e que gostando, não goste de deixar isso claro, que não sinta orgulho disso, que não tenha vontade de mostrar pro mundo, que tenha vergonha, que se intimide com a opinião alheia... é... não quero mesmo!
Eu não quero alguém que não tenha coragem de me falar a verdade pq acha que a mentira é boba, e que a verdade não vai fazer diferença, e se fizer, que vai ser negativa... eu quero alguém que me conheça, e me conhecendo, saiba que eu prefiro à verdade a todo e qualquer conto de fadas!
Eu não quero alguém que eu não conheça, mesmo sabendo que a gente não conhece integralmente uma pessoa, pq todos temos um lado obscuro, mas eu não quero alguém cujo lado obscuro faça coisas que me deixam constantemente magoada, pq mesmo sabendo que todos temos um lado obscuro, o meu não fere ninguém!

E tem mais um monte de coisas que eu tive tempo de pensar, repensar, analisar e decidir que eu não quero na minha vida, e muitas não tem qualquer relação contigo, mas estão dentro do que eu não quero na minha vida...

O que eu não quero é tão complexo!
E o que eu quero é tão simples: eu só quero estar bem comigo e com o mundo ao meu redor; fazer coisas úteis e que contribuam pra prosperidade da minha família e meus filhos; ter alegrias, saúde e disposição sempre; ter um canto só meu; conquistar a independência de mandar e desmandar na minha vida e nas minhas coisas; e deixar o resto pro acaso ou destino... sempre gostei muito da minha companhia, e nunca fiz questão de ter outra companhia, mas contigo eu aprendi a gostar de ter alguém por perto, e aprendi que não adianta fugir, quando tem que ser, vai ser, e aproveitar o momento é primordial pra não perder a chance de viver uma coisa boa!

Obrigada por todas as coisas boas e ruins que eu vivi contigo, as boas me fizeram feliz, as ruins me fizeram crescer...

Te amo e não estou te pedindo nada, e nem que seja diferente do que é, só estou justificando as minhas decisões e escolhas daqui pra frente e agradecendo por tudo!

*Realmente tu fizeste parte de boa parte das histórias do meu blog, daqui pra frente eu vou escrever sobre outras coisas!

Um comentário:

Fernanda disse...

Cara amiga de longa data,hauahauah.... teu texto é um mergulho nos sentimentos mais profundos que uma pessoa pode atindir. Me emociono sempre, tens o dom. Estarei esperando para ler novos posts, como tu mesma disse, sobre outras coisas.
Beijão baby