23 outubro 2012

Transitório...


Hoje eu descobri que a tristeza é a única coisa que tira minha fome, e deve ser por isso que ultimamente eu ando comendo desde a hora que eu acordo, até a hora que eu durmo!!

E a balança já notou a baita diferença entre o peso da alegria e leveza da tristeza... Paradoxal!!

_______________________

Faz alguns dias que eu achei um texto nos meus 'rascunhos' e não sei pq ainda não tinha colado aqui no blog, talvez pq esse texto me fez chorar por muito tempo... Mas hoje não mais, então resolvi 'compartilhar':

De repente eu não sei mais falar, e o pior, eu também não sei mais escrever... e nós sabemos que falar nunca foi meu forte, mas eu sabia articular as palavras, eu sabia discursar, sabia debater, rebater, contrariar, mas eu queria aprender a falar por conta própria e sem ter uma caneta apontada pra alguém, ou uma lança em forma de pensamento... assim, falar por falar, falar só pra dizer coisas simples que não precisam de dicionários pra desvendar o que está escrito...

Falar que eu te amo mesmo; e que eu sinto a tua falta desde o segundo que eu acordo até o segundo que eu durmo; e sinto tua falta enquanto estou sonhando pq a tua presença me inspirava bons sonhos, e o teu abraço era o meu escudo contra os pesadelos...

Eu queria saber falar que eu sempre quis ter uma música SÓ NOSSA; sempre quis te dar algum apelido SÓ MEU; e que tu me chamasse de alguma ‘qualquer’ coisa que eu só atendesse ouvindo a tua voz...

Queria saber falar que eu sempre quis um dia sacramentado pra festejar todos os meses por estar contigo; queria ter feito piqueniques numa praça, ou até no nosso (não mais meu) pátio; queria ter te acordado inúmeras vezes com café na cama, queria ser acordada com café na cama; queria muitos jantares à luz de vela; queria muitos domingos no parque como o último...

Queria saber falar que a falta que tu me faz é absurda, que o amor que eu sinto por ti é único, e que toda vez que for preciso mudar pra ter tudo isso de novo, ou pra fazer tudo o que eu ainda não fiz, eu vou querer mudar, e vou ter vontade suficiente pra promover a mudança que for necessária, porque eu não sei o porquê, mas a música que estava tocando no rádio enquanto eu escrevia 'aquele' texto não era uma música qualquer, era um sinal... realmente tu é a minha única exceção... e eu quero que tu saiba mais que tudo que se tu não estiver na minha vida a vida vai continuar, mas tu é o meu amor MAIS AMOR que eu já senti e já vivi em toda a minha vida e por toda a minha vida daqui pra trás e pra frente! E embora eu deseje muito estar do teu lado bem grudada em ti o tempo todo e por muito tempo, se não for esse o teu desejo, o meu desejo um dia vai acalmar, e eu sempre vou desejar que tu seja feliz, e que o tempo leve a minha tristeza pra longe, mas mantenha o sentimento mais bonito intacto pra que eu acredite sempre que boas histórias sempre valem a pena, e que gostar não gasta, e que  cultivar o amor não é uma expressão clichê, e sim uma responsabilidade de quem quer ter por perto quem ama!

2 comentários:

Pedra do Sertão disse...

Que rascunho lindo, digno mesmo de ser compartilhado...ainda bem que passou a tristeza!

Abraço do Pedra

Juliana Moraes Lacerda disse...

Rascunho digno de postagem...lindo texto.
Se quiser visitar:
www.olivrodosdiasblog.blogspot.com.br