28 janeiro 2013

By Google


Não foi uma conversa produtiva, quando estamos sob o efeito do álcool as coisas nunca são ditas como deveriam... O importante perde para o urgente, e o efêmero ganha muito espaço...

Mas não gostei de saber que ele pensa tanto na incompatibilidade, que nem é de idade, nem de situação econômica...

Eu queria saber o que é tão incompatível assim... E pensei bastante, e cheguei a uma única conclusão: Eu sou incompatível com qualquer coisa que respire ou não!

Tirando essa parte séria da noite, a diversão foi como sempre é: PERFEITA!
Sério... É um saco a gente se habituar com um beijo, com um abraço, com acordar do lado, com a voz...
Todo o resto perde a graça, aliás, perde minha atenção, e se eu não presto atenção eu não vejo, e se eu não vejo... A isso devem chamar de 'fidelidade'... hahaha... 


Esse post fez eu lembrar de uma música que eu adoro:

Onde já se viu o mar apaixonado por uma menina?
Quem já conseguiu dominar o amor?
Por que é que o mar não se apaixona por uma lagoa?
Porque a gente nunca sabe de quem vai gostar

Nenhum comentário: