18 maio 2017

Sobre amores, entrega e fins...

Faz pouco que aprendi a 'entrega': Aquela de corpo, alma e coração! Não é abrir as pernas para qualquer um, é despir a alma quando o coração chama de amor.

Tudo posso naquilo que me fortalece, sem medo, sem pudor, sem filtros...

Acabou, e eu não vesti a armadura de outrora: nada se perdeu, e agora ganhei tempo para a solteirice que sempre foi uma aliada... Vou lá aproveitar pq logo vem o bendito do amor me dilacerar de novo!

Nenhum comentário: