07 janeiro 2007

De volta ao lar...

Andei em férias!
Mas como sempre... pensando... mas não escrevendo.
Nas minhas férias eu resolvi relaxar... e relaxei.
Diverti-me!
Andei por aí... culturas diferentes.
Mas o que eu mais fiz nas férias foi jogar:
Jogos... não adianta... gosto e sou
Aquele barulhinho da monedas caindo... mil e duzentas delas, depois mais e mais...
Aí cansei... ganhei!
Então para aqueles descrentes aprendi a jogar poker...
Comigo duvidar funciona!
Adorei!
Jogo inteligente, precisa arriscar, recuar ou blefar tudo na hora certa!
Num Cassino me sinto em casa... exceto pelo glamour que não combina comigo!
Mas mesmo longe, aquela sombra me acompanhava e fazia questão de se fazer presente... passado!
Às vezes as coincidências são inconvenientes!
Ah, eu apenas aprendi a jogar poker, não quer dizer que jogue bem... mas tudo é questão de tempo... como o passado... tempo passado!
Gosto das coisas fora do lugar, sem sentido!
Sentimentos sem nome!
Pessoas sem destino!
Quer saber?
Eu aprendi a jogar poker... e 2007 começou assim!
2006?
Passado!
Andei procurando inspiração para escrever... Em vão...
O que eu procuro não está onde eu estou...
Como disse estou de férias e tudo em mim também está...
Afinal acabou o 2006...!Começamos 2007!

Mas desta vez não fiz promessas, não fiz pedidos e não criei expectativas... Cansei!
Cansei de esperar que na virada do ano, algo mágico acontecesse e tudo se renovasse, assim, do nada... plim... tudo novo!
Não usei as cores do ano... Pra quê? Estão todas elas dentro de mim...
Não espero nada do 2007, mas é bom que ele esteja preparado para mim!
Aprendi a jogar poker!
E minhas asas já batem com uma sincronia incomum...
Hora de limpar as gavetas... espaço, preciso de espaço!
O vazio ocupou tudo e preciso de espaço!
Na gaveta... um pedaço pequeno de papel dobrado.
Não sei por que ainda não o coloquei fora...
Passado!
Eu coleciono sensações, não papéis!
Mas aquele insiste em permanecer ali...
Mas como eu disse: Aprendi a jogar poker porque cansei do barulho das moedas... então...
De volta ao lar...

Um comentário:

nuno portmore disse...

Oi

É bom voltar a ler-te.

Eu fiz promessas... fiz pedidos... deixei as expectativas alugar espaço em mim... Não sei ser diferente.

Sou um péssimo jogador de poker... :) Porque só arrisco com uma boa "mão". Blefar não é comigo. Talvez seja um dia. E talvez nesse dia me torne num bom jogador de poker.

Curioso... também eu limpei gavetas. Encontrei algumas coisas incómodas... que já não me incomodam quase nada. O tempo tem tanto peso em nós.

Um enorme beijo de entrada em novos dias... querida amiga.